Colisão faz um morto em Cantanhede

Posted by

A EB 2,3 de Cantanhede está de luto. O “querido professor” Henrique Vilar Correia faleceu num desastre de viação, ao final da manhã de ontem (9), na Póvoa da Lomba, em Cantanhede. Cerca de 300 metros antes onde, na manhã de segunda-feira, faleceu um outro indivíduo, também num acidente, como o DIÁRIO AS BEIRAS noticiou.

O alerta foi dado cerca das 12H13 e, alguns momentos antes, por causas desconhecidas, o carro onde seguia o professor de música, que há mais de 10 anos lecionava na escola, galgou o separador central e foi embater num veículo que seguia em sentido contrário.

De acordo com uma testemunha no local, o carro onde Henrique Vilar Correia seguia na estrada da Póvoa da Lomba para entrar na EN234. Aí, e por razões que não se conhecem, o controlo da viatura foi perdido até embater no veículo conduzido por uma senhora, que viajava no sentido Coimbra-Cantanhede.

Rapidamente a notícia da morte do professor de 53 anos se espalhou e vários colegas ocorreram ao local. António Girão, colega, não escondia a consternação. Aos jornalistas falou do colega e amigo “que tinha estado a dar aulas até às 11H50” e que, ao que tudo indica, ia a casa, em Coimbra. Depois, “regressaria à escola para uma reunião”. Segundo o professor de Português esta não era, aliás, uma prática comum do professor que “quando tinha algo da parte da tarde acabava por ficar na escola”. Ontem isso não aconteceu. E o professor de música foi descrito como “muito cauteloso” na condução e, por isso, todos estranharam o sucedido.

Apesar da chuva que ontem caiu, no momento do acidente não estaria a chover, contudo, o piso encontrar-se-ia molhado. Com ou sem chuva, António Girão não escondeu a revolta e lembrou que “em dois dias houve dois acidentes mortais” o que mostra “alguma irregularidade na estrada”. Por isso mesmo, disse, as causas dos acidentes “não podem ser sempre imputadas aos condutores”.

Na sequência do acidente, a condutora do outro veículo ligeiro, uma senhora de 33 anos, apresentava ferimentos e foi transportada para os Hospitais da Universidade de Coimbra.

O professor que ontem faleceu, pai de duas filhas, uma menor e outra maior de idade, era “uma pessoa muito querida na escola que se relacionava bem com todos”, disse ao DIÁRIO AS BEIRAS Hermegildo Freire, diretor-adjunto do Agrupamento de Escolas Marquês de Marialva.

Henrique Vilar Correia lecionava música aos alunos do 5.º ao 9.º ano de escolaridade. E na escola, alguns desses alunos não escondiam a tristeza pela perda do docente.

7 Comments

  1. Sempre a Rute Melo a dar notícias tristes. O mesmo sítio a provocá-las. Exige-se intervenção imediata, pois a Rute Melo (concerteza) não tem nenhum prazer em "dar" notícias destas, apesar de ser essa a sua incumbência.

  2. Antonio Santos says:

    A noticia tem uma falha jornalistica infelizmente, o Henrique tambem era Canelhas e era filho do célebre compositor Carlos Canelhas autor por exemplo do "Ele e Ela" da madalena iglesias, o Henrique alem de ser um excelente musico tambem militou em algumas boas bandas da cidade…..estou mesmo triste …..

  3. Rúben Lopes says:

    Eu fui aluno dele… vou sentir saudades…

  4. Matilde Melo says:

    POBRE STOR
    ERA UM DOS PROFS QUE EU GOSTAVA MAIS

  5. O stor vai ficar para sempre no nosso coração.

  6. eu estou muito triste por o meu professor de musicas os meus sentimentos do teu aluno Nelson.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*