Presidente da Cruz Vermelha de Quiaios põe “as mãos na massa”

Posted by

“Arregaçar as mangas” ou “pôr as mãos na massa” são expressões que se adequam ao presidente da delegação de Quiaios da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP). António Tondela é encarregado de obra, pedreiro e ainda angariador de fundos. Para além, claro está, do seu verdadeiro cargo de presidente daquela estrutura.

Quando tomou posse, há mais de um ano, a casa estava “uma catástrofe”, diz. “Nem se podia entrar nas divisões”. A deterioração era extrema, segundo o presidente, e até ratazanas habitavam, ocasionalmente, naquelas instalações. Com alguns (poucos) donativos em dinheiro e com muita generosidade de empresas concelhias e da junta de freguesia, António Tondela foi conseguindo areia, cimento, tintas, louças e até um camião para transporte.

E, pondo em prática os seus anos de trabalho na construção civil, começou a remodelar a sua nova casa. A fachada foi refeita, as camaratas intervencionadas e as canalizações mudadas. Atualmente, está a concluir as obras nas casas de banho. Porém, o esforço nem sempre é recompensado. “Eu não sinto os quiaenses a dar ajuda moral”, lamenta. “Estavam tão desiludidos com a anterior forma de trabalhar que ainda não estão a acreditar no nosso trabalho”.

Postos de trabalho em risco

No entanto, nem tudo o que é necessário depende do suor do presidente. A aquisição de uma nova viatura de emergência médica é a prioridade atual. A única ambulância que a delegação possui não consegue dar resposta às inúmeras solicitações. “Estamos a perder muito serviço”, afiança António Tondela. “Se não tivermos outra viatura não sei se vou conseguir pagar os salários”.

Se o veículo não chegar até ao final do ano, admite que poderá ter de diminuir o pessoal. A viatura custa cerca de 58 mil euros. Por isso, toda a ajuda é bem-vinda. Mal as obras estejam concluídas, o que deve acontecer ainda este mês, António Tondela quer realizar um evento na delegação. Não só para que as pessoas vejam o trabalho da direção, afirma, mas também para as sensibilizar a contribuir para a tão desejada aquisição.

3 Comments

  1. Não conheço a pessoa em causa, mas o jornalista foi infeliz no titulo do artigo.

    Parabens para o homem que esta a dar novo rosto a uma causa nobre em todo mundo e esta aqui perto de nos.

    Força

  2. Só tive oportunidade de ler hoje o artigo, mas conheço bem este senhor, é um lutador
    ajudem-no e verão o resultado.

  3. sou de Quiaios e estou um pouco indignada, foi preciso vir um senhor fora da terra para
    mostrar como se pode fazer um excelente trabalho, força e coragem e façam eventos,
    que eu também contribuo, desde já os meus parabéns.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*