Porto da Figueira retoma atividade normal após naufrágio

A barra da Figueira da Foz voltou hoje (27) à normalidade, depois da movimentação de cargueiros ter sido suspensa ontem (26) devido ao naufrágio de uma traineira, disse à agência Lusa fonte da autoridade marítima.  

“A barra reabriu às 07H00 aos navios comerciais com extremo cuidado na navegação”, disse Malaquias Domingues, comandante do porto da Figueira da Foz.  

Acrescentou que para a reabertura da barra contribuiu o “bom estado do mar”, praticamente sem ondulação visível e as boas condições atmosféricas.  

Junto ao local onde naufragou a traineira “Vila de Buarcos”, à saída da barra, entre os molhes sul e norte, está agora, em permanência e sensivelmente a meio do rio, um rebocador do porto da Figueira da Foz, permanecendo visíveis as boias das redes submersas, constatou a Lusa. 

Pelas 09H10 entrou no porto o primeiro dos dois cargueiros que se mantinham ao largo, acompanhado da lancha dos Pilotos da Barra e, às 09H50, saiu um dos navios mercantes retido na terça-feira no porto comercial.  

Já Joaquim Sotto Mayor, responsável da administração portuária, esclareceu que os quatro navios mercantes afetados pelo encerramento da barra – dois retidos no porto comercial e outros dois fundeados ao largo – deverão, até meio da manhã, “completar os movimentos previstos”. 

“A situação trouxe alguns prejuízos mas foram minimizados com esta possibilidade [de navegação condicionada] que se abriu hoje de manhã”, disse.  

Hoje decorre na Capitania do Porto uma reunião que junta as autoridades marítima e portuária e o armador da traineira naufragada, para discutir aspetos relacionados com o plano de remoção da embarcação.  

O plano prevê a intervenção de um empresa especializada em remoção de navios afundados, “que poderá ainda hoje, se tudo correr bem, começar a trabalhar”, afirmou Joaquim Sotto Mayor.  

A traineira “Vila de Buarcos” naufragou ao inicio da madrugada de terça feira, quando saia para a faina, por causas ainda por apurar.  

A embarcação, propriedade da cooperativa Dádiva do Mar, sedeada na freguesia de Buarcos, naufragou com 17 pescadores a bordo, que foram salvos de imediato por outras embarcações.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*