Jornadas micológicas em Foios e El Payo

Despertar os portugueses das zonas raianas para as mais valias económicas resultantes da exploração comercial dos cogumelos, é o principal objetivo das primeiras jornadas micológicas transfronteiriças que começa hoje em Foios, Sabugal, e em El Payo (Espanha).

“Não temos dúvidas em como o setor dos cogumelos representa uma oportunidade de negócio para a região”, disse hoje à Lusa José Manuel Campos, presente da Junta de Freguesia de Foios, que organiza o evento em parceria com uma associação espanhola.

O autarca adiantou que nas jornadas, que irão decorrer em ambos os lados da fronteira, entre hoje e amanhã, devem participar “à volta de 200 portugueses e espanhóis”.

“Aprender a conhecer mais e melhor os cogumelos para os transformar em riqueza” é o lema do evento, que principia hoje pelas 10:00, no Centro Cívico dos Fóios e, simultaneamente, no Ayuntamiento de El Payo (Espanha), adiantou.

Durante os dois dias haverá saídas de campo para recolha de cogumelos, palestras sobre a importância da micologia para a economia raiana, confeção de cogumelos e um magusto convívio

Segundo o autarca de Foios as jornadas pretendem “levar as pessoas a conhecer melhor os cogumelos de modo a que possam ser explorados economicamente”.

Apontou que neste campo, “os portugueses têm muito que aprender com os espanhóis, que já exploram muito o setor” da micologia.

“Estamos com 30 anos de atraso em relação a eles [espanhóis], que já têm casas de transformação e pontos de venda de cogumelos”, indicou.

No entanto, José Manuel Campos alertou que muitos cogumelos comercializados em Espanha “são comprados na região”.

“Os espanhóis compram-nos cá, sobretudo uma variedade conhecida por ‘boleta’. Levam-nos para Espanha, transformam-nos e os portugueses consomem-nos em frascos”, referiu.

Em sua opinião, as primeiras jornadas micológicas transfronteiriças poderão contribuir para “os portugueses aprenderem muito com os espanhóis” a retirar mais valias dos cogumelos que abundam na região.

“Queremos ver se aparecem pessoas que se sensibilizem e que sigam os passos dos espanhóis”, admitiu, dizendo ter conhecimento que na aldeia vizinha de Navasfrias “há dois casos de empresários que só vivem deste setor”.

Na zona raiana, tal como um pouco por toda a região da beira interior, os cogumelos mais comuns, utilizados pelas populações para consumo, são o ‘míscaro’ e o ´tortulho com anel’, disse o presidente da Junta de Foios.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*