CEC diz que orçamento provoca “depressão” no crescimento

O Conselho Empresarial do Centro (CEC) considera que a proposta de Orçamento de Estado para 2011 provocará “uma inevitável depressão” no crescimento e “penaliza claramente” a região, que está já abaixo da média do rendimento do país.

“Este orçamento não ajuda, não tem medidas para relançar a economia, e talvez seja esta a maior pecha. Este orçamento penaliza claramente a Região Centro. O diferencial com a média nacional irá aumentar”, declarou o presidente do CEC, José Couto.

Na sua opinião, diminuirá o poder de compra da região, e “isso é também propor às empresas que baixem a sua actividade”.

“Haverá uma penalização acrescida nesta região. Não vejo com, não havendo consumo, as empresas possam continuar a produzir”, observa José Couto, frisando que por essa via haverá também uma “diminuição da contribuição das empresas para a riqueza do pais”.

Para o presidente do CEC, o esforço que é pedido aos portugueses, “nomeadamente aos cidadão comum, à classe média em particular”, vai criar uma “inevitável depressão do ponto de vista do crescimento”, que não vê como se pode contornar, “a não ser que as exportações portuguesas encontrem um novo território para crescerem brutalmente”.

Reportando-se aos cortes e alterações na despesa propostos no OE para 2011, considera-as “insuficientes, não têm grande imaginação”, porque “são os cortes óbvios”.

“Há muitas coisas que se poderiam fazer que melhorassem a eficácia e a eficiência dos serviços do Estado”, conclui José Couto.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*