“Foi o maior susto da minha vida”

Posted by

Passavam 10 minutos da meia-noite de ontem quando Mário Rui, 37 anos, sentiu uma “forte vibração” na embarcação, que acabara de sair da barra. Ato contínuo, o mestre da traineira “Vila de Buarcos” tentou fazer inversão de marcha, para regressar ao porto de pesca, mas não conseguiu direcioná-la para o destino pretendido.

“Também tentei levá-la para a praia do Cabedelinho, mas ficou desgovernada”, conta ao DIÁRIO AS BEIRAS. De seguida, “começou a meter água, por baixo, e afundou-se em apenas 10 minutos, no alinhamento da barra” do porto da Figueira da Foz. “Não encontro explicação para o que aconteceu”, afirma o pescador, que foi o último a abandonar o barco.

Com o barco desgovernado, a única preocupação do mestre, natural da Praia da Leirosa, pescador há 18 anos, era salvar a tripulação. “Nenhum dos tripulantes caiu à água e saíram ilesos do acidente”, afirma. Três dos pescadores foram salvos por uma das várias embarcações que se encontravam no local e os restantes 14 valeram-se da chalandra (barco auxiliar) da traineira onde seguiam.

“Foi o maior susto da minha vida”, revela Mário Rui. Só quando a embarcação for recuperada se saberá o que terá provocado o rombo na parte inferior do casco. “Naquela zona, não há perigo submerso. Por isso, não deverá ter embatido”, conjetura Malaquias Domingues, comandante da Capitania do Porto da Figueira da Foz.

O armador vai tentar recuperar a traineira, o que deverá acontecer nos próximos dias.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*