Superioridade forasteira só podia dar em vitória

Posted by

A vitória obtida pelo Benfica e Castelo Branco na última jornada, frente ao Loures, apontava para que, este jogo com os ribatejanos, tivesse o “carimbo” do equilíbrio ou, num sentido mais lato, a vitória da equipa encarnada. No entanto, este condimento esperado não surgiu, nem sequer para aí caminhou, tal a superioridade manifestada pelos jovens da Ac. Santarém que, logo no início, começaram a pressionar a defesa albicastrense. Fruto desta pressão, aos oito minutos, viria a surgir o primeiro golo, apontado por Afonso através de uma grande penalidade.

A vencerem pela diferença mínima, os visitantes, bastante motivados e demonstrando uma boa frescura física, intensificaram ainda mais o seu ataque junto da baliza defendida por Diogo. À passagem do minuto 25, o guardião local nada pôde fazer para evitar o segundo golo, quando Rafael, num remate certeiro, levou a bola ao fundo da baliza, num lance em que a defesa da casa não esteve bem, deixando um enorme “buraco” aberto para a liberdade de movimentos do adversário.

Devido a essa facilidade, a defesa encarnada “ofereceu” aos comandados de Luís Carlos novo golo, decorrido apenas um minuto após o 2-0, agora apontado Samuel o seu autor. A perder por 3-0, os albicastrenses ainda conseguiram demonstrar alguns laivos de motivação, fator positivo que permitiu reduzir a diferença, quando decorria o minuto 35, com Tiago Gomes a rematar certeiro.

Para a 2.ª parte, aguardava-se que os encarnados da capital da Beira Baixa pudessem suster o maior ímpeto dos escalabitanos, mas… puro engano. Salvo raras exceções, foram novamente os forasteiros que, bem posicionados no terreno, vieram a reforçar a sua atitude com um meio-campo bem concebido, a evitar incursões dos atacantes locais. Apesar de alguma reação na reta final, os comandados de Chico Lopes, não puderam evitar a derrota sofrida na própria casa.

Mesmo ao cair do pano, o árbitro não apontou uma flagrante grande penalidade contra a Académica de Santarém, manchando assim o seu trabalho.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*