Relvado do estádio de Coimbra reposto após concerto dos U2

A produtora Ritmos & Blues garantiu a reposição, na totalidade, do relvado do estádio Cidade de Coimbra, independentemente da área de relva que eventualmente se estragar devido aos concertos dos U2.

“O que estragarmos de relva pagamos pela totalidade. Tudo que estragarmos, e isso que fique bem claro, vamos substituir”, disse Nuno Braancamp, responsável da empresa de espetáculos.

Nuno Braancamp acrescentou que ao longo de 20 anos de actividade – comemorados precisamente hoje – a Ritmos & Blues “nunca deixou de cumprir” as suas obrigações.

Questionado sobre a cedência do estádio pela autarquia para realização dos concertos, negou que ela tenha sido feita a título gracioso, indicando que existiram contrapartidas, nomeadamente o pagamento de um aluguer.

No entanto, escusou-se a revelar os montantes envolvidos.

“São números que são tão elevados que para o caso não interessa. O que interessa saber é que o estádio não foi cedido graciosamente, nós pagámos o aluguer do estádio”, declarou.

O apoio financeiro da autarquia de Coimbra à promotora Ritmos&Blues, para garantir as atuações da banda irlandesa, cifrou-se em 200 mil euros, pagos através da empresa municipal de turismo.

A este valor juntam-se 30 mil euros, custo das operações de limpeza da cidade, assumidos pelos serviços de Ambiente da Câmara Municipal, nos dois dias de concertos.

O responsável da Ritmos & Blues estimou ainda em seis milhões de euros a receita bruta com os dois concertos dos U2, banda que na deslocação a Portugal aufere um ‘cachet’ em redor dos quatro milhões de euros, disse.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*