Palco circular dos U2 tem mais de 50 metros

O palco circular integrado na “360º Tour” dos U2 representa um desafio e um problema logístico para os promotores dos concertos da banda irlandesa, quando comparado com os palcos tradicionais, assume a promotora Ritmos & Blues.

A estrutura que será instalada perto do centro do relvado, no estádio Cidade de Coimbra, tem a forma de uma “garra” aberta com quatro ‘pernas’ – daí o seu nome “The Claw” (A Garra, em inglês) – mais de 50 metros de altura e alberga, na base, o palco, rodeado por uma passadeira circular.

De acordo com dados disponíveis na Internet, em páginas internacionais relacionadas com os U2, o design foi inspirado num edifício emblemático do aeroporto de Los Angeles (EUA).

A estrutura – que permite que a banda atue como que numa ilha, rodeada de pessoas por todos os lados – pesa 190 toneladas, é construída em aço e existem três idênticas na digressão europeia da banda.

Cada uma é transportada por 120 camiões e demora quatro dias a montar, através de sistemas hidráulicos.

Cada ‘perna’ aloja um sistema de som e, no pilar central – que suporta 176 toneladas de equipamento sonoro e luz – está instalado um ecrã vídeo expansível que desce, em determinadas músicas, durante o concerto.

“O palco circular é um desafio, põe muitos problemas logísticos a todos os promotores. Mas, por outro lado, pela primeira vez a capacidade do estádio é total”, disse à agência Lusa Álvaro Ramos, da produtora Ritmos & Blues.

Os palcos tradicionais, geralmente instalados num dos topos dos estádios, permitem que todo o ‘backstage’, onde se situa um refeitório para os elementos da produção, camarins, armazéns de material e outras áreas de apoio, “seja construído atrás e mesmo debaixo do palco”.

“Aqui não é assim, toda a zona de ‘backstage’ vai ser feita na próprias infraestruturas do estádio”, explicou, frisando que o Cidade de Coimbra “foi verificado previamente e reúne todas as condições necessárias”.

De acordo com Álvaro Ramos, durante cada um dos dois concertos em Coimbra, agendados para 02 e 03 de outubro, estarão envolvidas mais de 1500 pessoas ligadas à produção dos espetáculos, actividades logísticas e segurança.

Destes, cerca de 1100 são seguranças, agentes da PSP e equipas médicas e dos bombeiros.

Há ainda quase 200 elementos ligados à produção da banda irlandesa a que se juntam outros tantos da Ritmos & Blues e uma centena de pessoas responsáveis pelo funcionamento dos bares e outras áreas de apoio logístico.

One Comment

  1. Drago Irlanda says:

    Go U2 rock the City of Coimbra! Shake the foundations of Vila Nova de Poiares…loud and proud a rythm of what it means to be Irish on the hips of Europe!!!

    Enjoy Coimbra!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*