Luís Vilar responde por cinco crimes

Posted by

Foto Gonçalo Manuel Martins

O antigo presidente da Comissão Política Concelhia do PS, Luís Vilar, começa amanhã a ser julgado no Tribunal de Coimbra pela prática de cinco crimes. Segundo a acusação, a que o DIÁRIO AS BEIRAS teve acesso, o ex-autarca socialista responde por um crime de corrupção ativa para ato ilícito, três crimes de abuso de poder, um crime de tráfico de influências e um crime “previsto e punido” de envolvimento ativo na angariação de fundos para financiamento ilegal do PS.

No mesmo processo, está ainda envolvido o administrador do Bragaparques, Domingos Névoa, que a partir de amanhã também responde pela prática de um crime de corrupção ativa para ato ilícito.

A suspeita de prática de corrupção passiva para ato ilícito decorre da construção do parque de estacionamento do “Bota-Abaixo”.

Quanto aos crimes de abuso de poder, decorrem da prestação de serviços às empresas “Cértoma”, quando ocupava o cargo de vereador da câmara de Coimbra, e pela TramCroNe – Promoções e Projetos Imobiliários, SA (TCN Portugal), onde participou nas negociações do edifício dos Correios (Avenida Fernão de Magalhães) e a obtenção de um empréstimo com o empresário Emídio Mendes no valor de 5.000 euros.

No caso do edifício dos Correios, Luís Vilar teria recebido 500 mil euros pela venda, mas uma perícia técnico-jurídica baixou esse valor para uma verba de pouco mais de 300 mil euros.

O tráfico de influências envolve também Emídio Mendes e decorre da possível influência que teria junto dos eleitos locais do PS para aprovar as alterações do empreendimento “Jardins do Mondego”.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*