Esquema de funcionários da Câmara da Figueira terá lesado o município em valores incalculáveis

Posted by

Cerca de um terço do total dos funcionários da Divisão de Higiene e Limpeza da Câmara da Figueira da Foz está sob suspeita de diversos atos ilícitos criminais e disciplinares, como adiantou o DIÁRIO AS BEIRAS na semana passada. Neste momento, aguardam o resultado dos inquéritos internos. Entretanto, foram conhecidos novos elementos que sustentam os processos disciplinares.

Ao que foi possível apurar, o “polvo” tinha vários tentáculos e as suas ventosas agarraram-se a diversos esquemas que, ao longo de vários anos, terão lesado o município em valores por ora incalculáveis. Alegadamente, a cabeça era o encarregado-geral, Carlos Pascoinho, entretanto suspenso no âmbito de um processo disciplinar. A nossa fonte afirma que os funcionários envolvidos atuavam em diversas frentes.

Desde retirar o cobre dos eletrodomésticos recolhidos das ruas pelos serviços municipais para posterior venda, passando pela trasfega de combustível de viaturas de serviço para as suas próprias viaturas, a lista é grande. Os tentáculos estender-se-iam também à utilização de viaturas da autarquia para serviços de mudanças, alegadamente pagos.

Em fase de inquéritos internos, afiança a mesma fonte, foi ainda detetada a venda de produtos de limpeza a uma empresa, a preços abaixo do mercado. Ao que tudo indica, o polvo navegava em águas profundas e tranquilas, nas instalações da referida divisão camarária. Presume-se que havia funcionários quase exclusivamente dedicados às atividade extracurriculares, mas lucrativas.

Receber sem trabalhar

Ainda segundo a nossa fonte, vários dos funcionários assinavam o ponto e não cumpriam o horário. Assim, ficavam com tempo livre para se dedicarem aos negócios de uma “sociedade” secreta. Alguns deles terão mesmo recebido horas extraordinárias da câmara sem terem executado o trabalho, através de declarações viciadas.

O esquema foi denunciado por um funcionário, o atual executivo instaurou inquéritos e processo disciplinares e enviou-os ao Ministério Público. Por sua vez, a Polícia Judiciária investiga o “polvo” que não se dedicava a adivinhar o desfecho de jogos de futebol, mas que terá obtido resultados positivos para os jogadores que não respeitavam as regas do jogo.

9 Comments

  1. vamos lá vêr se tudo não passa de um flop….se investigacem outros departamentos talvez descobrissem coisas bem mais graves…a começar nas obras municipais e a acabar nas particulares!!!!!!

    • Tem razão, às obras municipais há muito a apontar. O referido funcionário da higiene anda há anos a chular a Câmara, mas não é só ele, investiguem bem. Então e o Pézudo? Este recebia 2 ordenados só em horas extraordinárias sem as fazer, e a rainha da sucata? Para a próxima mencionarei mais nomes. Vou trabalhar agora.

  2. não me admiro nada…na c.m. figueira da foz, tudo é possivel, aliás!! na figueira em geral, é a zona de mais calotes,vigarices,etc e tal, deve ser de estar a beira mar do casino que deixa aquela gente a viver de aparencias, de mostrar aquilo que não são.

  3. nao passa! pode estar descansado.
    Mas com o tempo os departamentos a que o senhor se refere tambem vao ser desmascarados. mas com o tempo …………………..

  4. o municipe says:

    que coisa mais macabra!
    o nome do funcionario expresso na noticia nunca me inspirou grande confiança, não é só de agora, a fama vem de longe como no famoso slogan do brandy Constantino, vem do tempo em que esse cromo era fiscal da Camara.
    seja onde for e doia a quem doer! quem prevericou vai ter de pagar. esta sociedade apesar de ser de muitos chulos não se pode deixar compadecer com eles.
    Chulos prá prisão.

  5. oh pá só na Camara!
    convinha tambem dar uma olhada nos cromos das Aguas da Figueira.

  6. e os desgraçadinhos dos chefes não sabiam? pois não? há anos que se sabia da situação, o problema é saber a razão de sempre os defenderem, se fizeram foi porque nenhum chefe se opõs

  7. e os responsáveis ao longo de anos por essa gente, continuam a assobiar para o lado?

  8. Vítor Martins says:

    eu passei-me foi com a reintegração de uma doente psiquiátrica que perseguiu uma data de gente na Câmara e agora conseguiu ser reintegrada a tempo de ainda ir gozar a reforma com o dinheiro dos contribuintes. Ela não está menos doida do que antes – a baixa psiquiátrica foi assinada por gente de renome. Mas parece que a Câmara é exímia em prateleiras douradas….

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*