Antigo edifício da JAE na Guarda sem comprador

Posted by

Embora seja um prédio grande – com três andares e cerca de 15 metros de frente – a antiga sede da Direcção Regional de Estradas da Guarda não despertou o interesse de qualquer comprador. Ninguém compareceu ao leilão realizado com esse objectivo seguindo-se agora “um procedimento por negociação que resulta duma intenção de compra, a qual deverá ser formalizada por escrito e remetida à EP – Estradas de Portugal”, esclarece Vasconcellos Navio, gestor comercial da empresa.

Localizado na zona histórica, no Largo de São Pedro, o edifício foi à praça por 389 mil euros, preço de referência pelo qual pode agora ser vendido em negociação particular.

Leilões em Setembro

A EP está a revelar dificuldades em vender “património imobiliário que se encontra à margem das suas actividades operacionais”, objectivo traçado desde que foi formalizada “a transformação da EP em Sociedade Anónima e a consequente alteração da sua missão e dos seus estatutos”, de acordo com a explicação da direcção das Relações Institucionais da empresa.

Este mês de Setembro será uma prova de fogo para o grupo, que tem vários leilões marcados de edifícios e terrenos por todo o país, a começar já pelo dia de hoje, na Figueira da Foz, onde se pretende vender um terreno de cerca de oito mil metros quadrados na freguesia de São Julião, com valor base de 902.400 euros.

À espera de 6,5 milhões

No global, a EP espera realizar, a curto prazo, uma receita de cerca de 6.5 milhões de euros com a venda de imóveis da região Centro. Para isso, à margem dos leilões, foi constituída uma carteira de imóveis, de que se destaca um terreno localizado entre a Avenida Fernão Magalhães e a linha férrea, em Coimbra, instalações na Esgueira e Praia da Barra (nos arredores de Aveiro) e em Marrazes, freguesia urbana de Leiria.

O património imobiliário da EP a alienar resulta de duas origens: o proveniente de áreas sobrantes expropriadas (na sua maioria terrenos) e o proveniente dos bens do domínio privado do Estado, afectos à extinta Junta Autónoma de Estradas.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*