Quiaios “é a praia preferida de Coimbra”

Posted by

 

O parque habitacional da Praia de Quiaios é maioritariamente constituído por segunda habitação. Os proprietários são, sobretudo, oriundos das classes média e média-alta de Coimbra. Naquela instância balnear encontra-se também o descanso ao fim-de-semana, durante todo o ano. Por sua vez, no Verão, a unidade hoteleira, o parque de campismo e as três colónias de férias e os habitantes da zona Norte do concelho atraem banhistas.

Apesar da crise, este ano, o número de banhistas não diminuiu, em relação a 2009. O instrumento de aferição é a piscina da junta. “Não notamos um decréscimo de ba-nhistas”, afirma o presidente de Quiaios, Carlos Rabadão. Mas podia ser melhor, se as acessibilidades fossem outras. “Falta-nos uma ligação directa à A17”. E também já não tem a discoteca Flashen, que levava a que as famílias com jovens optassem por aquela praia, nas férias de Verão.

A estrada já tem nome e projecto. “Só” falta arrancar. “As acessibilidades são a principal pecha”, reconhece o autarca. O presidente da junta acrescenta que, enquanto a estrada não for construída, o desenvolvimento turístico da Praia de Quiaios vai continuar estrangulado. Porém, acredita que o próximo ano pode trazer boas-novas.

Boas notícias

“Se tudo correr como previsto, as obras deverão começar em 2011, e espero que no ano seguinte já se possa circular na nova acessibilidade”, disse o autarca. Pelo menos, salvaguarda, deverá ser construído o troço que vai desviar o trânsito do centro da vila de Quiaios. Carlos Rabadão lamenta, entretanto, que o projecto de transformar a estrada Buarcos/Murtinheira numa via panorâmica tenha sido abandonado.

Verão rima com animação. Na Praia de Quiaios, porém, não houve rima, nesta época balnear. “Não tivemos tempo para elaborar o programa (o executivo da junta foi eleito em Abril, através de eleições intercalares). Não obstante, ainda conseguimos realizar diversas actividades, na piscina e na praia, para crianças e jovens”, frisa o presidente.

A população residente está a aumentar. Contudo, a oferta de serviços mantém-se. “De facto, fazem falta mais restaurantes, cafés e mercearias – só há uma – ”, repara Carlos Rabadão. “E, também, mais um ou dois restaurantes de qualidade”. O autarca de Quiaios nota ainda a falta de um parque infantil e reivindica obras urgentes no recinto desportivo descoberto.

2 Comments

  1. Raquel Cruz says:

    Em comparação temos a Praia da Tocha, um pouco mais a norte, cada vez mais habitada permanentemente por jovens casais, com uma afluência normal, sem grandes enchentes. Dona de uma beleza natural, esta praia apresenta ainda uma atracção turística forte como a Arte Xávega e está bem equipada com mercado, mini-mercado, talho, bares e restaurantes. A única falha será apenas a falta de mais máquinas ATM, sendo que existe apenas uma no mercado e está muitas vezes sem dinheiro.

  2. Eu cá prefiro a praia de Quiaios assim…. calminha, com pouca gente e lindissima 🙂
    Espero que as obras 'que deverão começar em 2011" não venham destruir este paraíso!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*