Vila de Espinhal mais bonita

Posted by

Há promessas que jamais se cumprem, mormente as anunciadas por alguns políticos “caçadores” do voto em período eleitoral. Porém, e felizmente, existem, ainda, em larga maioria, políticos que exigem, por princípio e honestidade, dar credibilidade à palavra dada e levar à prática o entusiasmo arrebatador que envolveu o seu discurso, quando prometeram em eleições, perante plateias vibrantes, acções justas e benefícios para os cidadãos. No caso presente e que justifica esta introdução, o presidente do Município de Penela assumiu responsabilidades nas suas intervenções eleitorais e noutras alturas de discurso solene, estando neste momento a honrar a palavra e cumprindo, já, um dos projectos divulgados para a vila do Espinhal.

Por isso, seriamos injustos e mal agradecidos se ficássemos “mudos” e olvidássemos a iniciativa em curso de recuperação, restauro e alindamento das acessibilidades do centro histórico da Vila, que esteve anos abandonado na rua principal (qual manta de retalhos) e noutros locais, e que nos permitiu dialogar, algumas vezes, com o eng.º Paulo Júlio sobre o assunto, e inclusive criticar publicamente, neste jornal, o estado de degradação das artérias, passeios e largos, bem como o estacionamento selvagem, que feriam a nobreza da linda, monumental e histórica Vila do concelho penelense.

No passado sábado, depois de algumas semanas de ausência da terra, voltámos ao paraíso terreal e rural. Ficámos sobremaneira agradados com a “recepção” que tivemos ao vermos o pavimento dos espaços mencionados com um rosto de modernidade, a mostrar qualidade urbanística e a sugerir bem estar (acabou o alcatrão, chegou o calcetamento, disciplinou-se o estacionamento e impõe-se o sentido único).

Entendemos, assim, ser de toda a justiça, dar voz pública à alegria e agradecer ao Paulo Júlio e sua equipa, o melhoramento. Dizia-se, que o presidente esqueceria o prometido, mas os cépticos podem fazer uma vénia, enquanto não se estende a passadeira vermelha para inaugurar a Casa da Cultura e o Museu, duas outras promessas que, cremos, terão efectividade neste mandato. Acreditamos no jovem que aufere de contagiante dinamismo e de salutar vocação empreendedora, qualidades que fazem inveja a muitos concelhos do país.

Para os leitores que não conhecem este recanto paradisíaco da Beira Litoral, uma vila e freguesia prenhe de património cultural e natural, coração do concelho de Penela, divulgamos que este benefício, vem eliminar uma situação de desconforto da população e que subsistia há anos. Supomos que recua às décadas de quarenta/cinquenta do século passado, quando as ruas foram esventradas para o saneamento e abastecimento de água ao domicílio e o pavimento asfaltado (lembramos que a Rua do Comércio, coluna vertebral da vila e artérias sequentes, eram as estradas de passagem do trânsito automóvel, incluindo as carreiras de camionagem de passageiros e de carga para Miranda do Corvo, Lousã, Tomar, Lisboa e Relvas, via Castanheira de Pêra).

Anteriormente ao alcatroamento e de que nos lembramos, as ruas eram de terra batida com os indesejáveis contratempos da lama e do pó. Depois passaram a macadame. Seguiu-se o alcatroamento e, finalmente, agora, o embelezamento por calçada, passeios arranjados, disciplina do trânsito e correcto estacionamento. Ao olharmos fotografias das épocas mencionadas, reflectimos sobre o então reduzido movimento automóvel, o abundante comércio, as feiras ao ar livre e a numerosa população que habitava a Vila do Espinhal. Os tempos alteraram o modo de vida e as exigências são maiores. Porém, a beleza cativante e autêntica prevalece e usufrui-se para bem de todos. Caros leitores, até Setembro.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*