Tribunal de Contas aprova subconcessão do Pinhal Interior

Foto Gonçalo Manuel Martins

O Tribunal de Contas (TC) anunciou hoje que atribuiu o visto prévio à subconcessão rodoviária Pinhal Interior, na região Centro. “O TC, em sessão diária de visto, decidiu visar o contrato da subconcessão Pinhal Interior”, avança a instituição liderada por Guilherme d’Oliveira Martins em comunicado.

A concessão, adjudicada um consórcio liderado pela Ascendi (detida pela Mota-Engil e pelo BES), representa um investimento total de 1.244 milhões de euros, de acordo com a informação sobre o projeto disponível na página do Ministério das Obras Públicas na Internet.

A subconcessão do Pinhal Interior, na região Centro, tem uma extensão de cerca de 567 quilómetros (118 dos quais com portagem), incluindo dois eixos principais – IC3 e IC8 -, servindo municípios dos distritos de Coimbra, Leiria, Castelo Branco e Santarém.

O IC3 é um eixo vertical que liga a futura subconcessão da AE Centro desde o nó de Coimbra (IP3/IC2) até à A23 na zona de Torres Novas, enquanto o IC8 é um eixo horizontal que liga a A17 na zona de Pombal até à A23, junto a Vila Velha de Ródão.

O Banco Europeu de Investimento (BEI) atribuiu um financiamento de 345 milhões de euros para a construção e manutenção desta concessão.

O TC já deu visto prévio aos contratos das subconsessões rodoviárias Auto-Estrada Litoral do Oeste, Douro Interior, Auto-Estrada Transmontana, Baixo Alentejo e Algarve Litoral, depois de ter recusado a atribuição do visto em 2009.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*