Piscinas municipais com mais banhistas

Posted by

Há cada vez mais pessoas a escolher as piscinas municipais de lazer para passar alguns dias de Verão. Com preços de entrada muito em conta para infra-estruturas que, na sua esmagadora maioria, são muito recentes e com equipamento moderno, estes espaços ao ar livre tornam-se uma boa alternativa às praias atlânticas e fluviais.

Em Coimbra, Lousã, Miranda do Corvo, Luso ou na incontornável Praia das ondas de Castanheira de Pêra, os números de afluência registados neste Verão são bastante superiores aos de anos anteriores.

Para estes resultados contribui também o facto de grande parte das famílias locais ter reduzido o tempo de férias fora da sua área de residência e muitos forasteiros escolherem estes concelhos do interior para passar alguns dias de descanso.

Na Castanheira de Pera, pequeno município do norte do distrito de Leiria, a administração da Prazilândia, empresa municipal que faz a gestão da maior praia de ondas artificiais do país (Rocas) acredita que, desde que o clima ajude, até 12 de Setembro será possível atingir as 110 mil entradas do ano passado, até porque a venda de bilhetes está acima do período homólogo. Aliás, este ano houve uma agenda de eventos repartidos entre a Praia da Rocas, o Fórum, a praia fluvial de Poço Corga e a Casa do Tempo que trouxe animação acrescida à vila.

Os preços de entrada na Praia da Rocas mantiveram-se em relação ao ano passado: três euros nos dias úteis e quatro euros ao fim-de-semana para banhistas com idades entre os 7 e os 16 anos e acima dos 64 anos, e 4,5 e 5,5 euros para os respectivos períodos no caso dos adultos. A piscina encerra para limpeza à segunda-feira.

A área total do plano de água é um hectare, rodeado pela ribeira onde se faz canoagem e passeios em gaivotas.

No Luso as piscinas municipais revelam um aumento de procura em comparação com o ano passado: mais 1.500 entradas até agora, atingindo as 8.500. O bilhete tem um preço de 2,5 euros para adultos e de 1,75 euros para os jovens maiores de 12 anos. Os mais novos estão isentos.

No ano em que as Termas do Luso abriram renovadas (mantendo as suas próprias piscinas), o complexo municipal também mostra ser um ponto de atracção para esta vila do concelho da Mealhada.

Mais a sul, a Piscina da Quinta da Paiva, em Miranda do Corvo – a funcionar há quatro anos – localiza-se junto ao parque biológico do mesmo nome. Com cerca de 15 mil entradas em 2009, já atingiu as 17 mil este ano. Os serviços da autarquia acreditam que ainda é possível chegar aos 20 mil utentes até ao final das férias grandes, o que representaria um aumento de cerca de 30 por cento.

Os preços praticados vão desde 55 cêntimos e um euro, respectivamente para crianças e adultos, das 18H00 às 20H00, até aos dois e três euros, conforme os escalões, para todo o dia. Há também diferentes preços para a manhã ou tarde. As crianças com menos de cinco anos não pagam.

Na Lousã, e embora não haja ainda dados concretos que permitam comparar os dois anos, também os responsáveis pela gestão da piscina municipal constatam um “aumento muito significativo” de afluência. Falam mesmo de números que rondam os cerca de 150 utilizadores por dia.

A piscina da vila apresenta vários preços. Para todo o dia, os adultos pagam 3,20 euros e as crianças 2,20 euros. Se for só à tarde tarde os preços baixam, respectivamente, para 2,10 e 1,60 euros. Para quem optar por se refrescar apenas a partir das 18H00, os preços diminuem para um euro (adulto) e 60 cêntimos euros (crianças).

Em ano de crise e apesar de haver imagens de praias repletas de banhistas, há quem prefira evitar os grãos de areia e a água salgada por um mergulho numa piscina de água doce e banhos de sol numa espreguiçadeira.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*