Detidos por cultivo de droga

Posted by

Várias plantas de cannabis foram ontem apreendidas no Luso. Pai e filho foram detidos no âmbito da operação.

Dois homens, de 32 e 62 anos, respectivamente, foram ontem detidos por cultivo de plantas “cannabis sativa” e resistência e coacção sobre um militar da guarda. As detenções verificaram-se na vila do Luso, no concelho da Mealhada.

A operação, desenvolvida na manhã de ontem, culminou com a detenção de um homem de 32 anos, sem profissão, suspeito de ser o proprietário da plantação em causa.

De acordo com informação do destacamento de Anadia da GNR, na manhã de ontem, no decorrer de uma investigação que durava há cerca de dois meses, por suspeita de cultivo de “cannabis sativa”, o Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Anadia, em colaboração com a GNR da Mealhada, deu cumprimento a um mandado de busca domiciliária.

Durante a operação foram apreendidas 40 plantas com alturas compreendidas entre 1,2 metros e 3,9 metros, que se encontravam plantadas no quintal da residência, 59 plantas colocadas em vasos que se encontravam em duas estufas distintas no interior de um barracão, 47,2 gramas de folhas de “cannabis sativa” secas, 14 saquetas com sementes de “cannabias sativa”. Foram ainda apreendidos um livro com instruções sobre o cultivo da marijuana, duas ventoinhas, uma lâmpada fluorescente com 1,3 metros de comprimento e uma de aquecimento de 600 w, que se destinavam a proporcionar as condições ideais para o crescimento das plantas.

Em declarações ao DIÁRIO AS BEIRAS Paulo Serra, comandante do destacamento de Anadia da GNR, adianta que a operação se desenvolveu “entre as 09H00 e as 13H00 de hoje (ontem)” e que as plantas se encontravam “no fundo do quintal num barracão com duas estufas e plantas de diversos tamanhos”.

No decorrer da operação, foi também detido um homem de 62 anos, pai do suspeito pelo crime de tentativa de agressão, resistência e coação sobre funcionário.

Ambos os indivíduos foram libertados após terem prestado termo de identidade e residência, tendo os respectivos processos baixado a inquérito, seguindo trâmites legais no Tribunal Judicial da Mealhada.

Apesar de ter sido apreendida uma grande quantidade de “cannabis sativa”, não foi possível quantificar o valor total dos produtos e objectos apreendidos.

A operação envolveu um total de 12 militares, do Núcleo de Investigação Criminal e da GNR da Mealhada e desenvolveu-se durante toda a manhã de ontem.

4 Comments

  1. paula pereira says:

    É uma vergonha o que a nossa justiça faz,quer dizer,apanham as pessoas em flagrante com droga em casa ,prendem-nas e depois voltam a coloca-las ca fora?!!!!!!!!!!!!!!!!Para quê?Para depois plantarem mais?????????????????????É uma vergonha…………………………………………………………………………………..

    • Marcos Serra says:

      Vergonha e a cannabis ser proibida!!! Enquanto o fumo e o alcool, drogas tambem, poderem ser consumidos a vontade!!!!

  2. Claro que concordo com o anterior comentário, é proibido por lei !, mas está em causa somente o quê ?, não será ou deveria ser muito mais penalizante quando alguém prevarica, como por exemplo alguém que é apanhado em flagrante delito, como por exemplo INCENDIÁRIOS, que colocam a arder o bem de todos nós? não deveria existir talvez – pena capital ( colocar esses incendiários ) dentro do "seu" FOGO. Eu sou apologista que se seguíssemos esta política ( ALTEREM-SE AS LEIS) . . .

  3. Uma vergonha?!! pelo menos não fazem mal a ninguém, enquanto que esses bêbedos que andam por aí a incendiar florestas, a provocar acidentes, a bater nas mulheres continuam sem qualquer problema com a justiça!! O alcool é uma droga bem pior em todos os sentidos, mas ninguém tem tomates para o admitir e condenar como realmente devia ser!!!!!!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*