Carapinheira solidária

Posted by

Há quem diga que, noutros tempos, existia alguma rivalidade com as festas da Rainha Santa, em Coimbra, por decorrerem em datas próximas e serem ambas extremamente tradicionais. Verdade ou mito, o certo é que as centenárias Festas em Honra de Nossa Senhora das Dores, em Carapinheira, Montemor-o-Velho, realizam-se de dois em dois anos, sempre na segunda quinzena de Agosto.

Apesar da padroeira ser a Santa Susana, estão são as grandes festas da freguesia. “Há uma grande devoção em volta desta santa e é uma tradição muito antiga”, diz o presidente da junta, José Rama. Dada a tradição, sempre houve um grande empenho dos populares na realização destes festejos, onde todos colaboram como podem.

O objectivo é, claro está, celebrar Nossa Senhora das Dores. Mas, este ano, as festas visam uma causa maior: canalizar o saldo positivo para a construção de um lar de idosos, uma “obra de grande necessidade”, frisa o presidente. Numa freguesia envelhecida e com uma faixa etária carenciada, o centro paroquial presta o apoio necessário, inclusivamente a nível domiciliário.

“Por enquanto, damos resposta às necessidades”, afirma o padre José Luís, “mas a construção de um lar viria ajudar a dar uma resposta com mais qualidade”. E na qual o preço não estivesse em causa. “O lar seria vocacionado para atender pessoas com mais dificuldades”, explica ainda. Contudo, o montante necessário é muito elevado e a obra terá de ser faseada. A 1.ª fase incide na remodelação do espaço onde actualmente funciona o Centro de Dia: intervenções na cozinha e refeitórios e no piso superior, que ficará já preparado para receber alguns quartos do lar.

As restantes fases dirão respeito à construção de um edifício de raiz, anexo ao existente. Só a fase de arranque envolve montantes superiores a 200 mil euros.

Programa até domingo

Até amanhã, predominará a vertente religiosa. Hoje, pelas 22H00, após a eucaristia, a imagem da santa será levada à igreja, acompanhada pela Filarmónica de Alqueidão. Amanhã, o padre José Luís espera “largas centenas” de pessoas na procissão, que se inicia às 17H30.

Dia 26, começam os festejos, com jogos tradicionais, vacadas à vara larga, leilões, actuações e bailes. Destaque para Quim Barreiros, Rebeca ou Mickael Salgado.

Estes eventos realizam-se no pavilhão multiusos da freguesia.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*