Biscoito reúne amigos em festival de doçaria

Posted by

Foto Região de Leiria

Na terra onde o biscoito é rei, os outros doces também têm direito a mostrar o que valem. Durante o dia de hoje não há rivalidades: todas as iguarias estão em destaque no Festival Nacional do Biscoito e Doçaria Conventual do Louriçal (Pombal). Até ao final da tarde, há14 expositores cheios de tentações gastronómicas a piscar o olho ao visitante.

Difícil vai ser escolher, entre pastéis de Tentúgal, pães-de- -ló, paciências de freira ou toucinho do céu. E, claro, os biscoitos. Hão de lá estar os do Louriçal (feitos à base de farinha e azeite), mas também os da Sertã e os da “Menina Gena”.

A junta de freguesia organiza pela terceira vez uma feira que, nas edições anteriores, foi “um sucesso”. Quem o garante é o presidente da Junta, José Neves,que assegura ficar satisfeito se o festival de hoje receber o mesmo número de visitantes que no ano passado. “Estamos a fazer uma grande divulgação e contamos com pessoas de toda a região centro”, afirma.

As doçarias vão estar expostas na Rua da Misericórdia, mesmo à porta do convento onde as irmãs Clarissas vivem em clausura. E as religiosas deverão confeccionar alguns dos doces que vão ser comercializados.

Mais à frente, haverá ainda uma feira de velharias, onde tudo pode ser comprado e vendido. Bicicletas, bijutaria, instrumentos musicais e até discos e cassetes de vídeo deverão aparecer nas “montras”. O festival decorre ao ar livre, pelo que não é preciso pagar bilhete para visitar o espaço.

Clarissas continuam

a confeccionar doces

Os biscoitos do Louriçal são uma criação das irmãs clarissas do Louriçal. Não se sabe ao certo quando é que o bolo, em forma de oito, foi confeccionado pela primeira vez, mas é certo que há muito que ele faz parte da alimentação frugal das religiosas.

A receita acabou por passar para o domínio público e começou a ser repetida no exterior do convento. Daí a tornar-se num dos ex-libris da freguesia – com a ajuda das pastelarias da região, que começaram a comercializá-los – foi um pequeno passo.

Contudo, as irmãs Clarissas não perderam a mão para a cozinha. As religiosas continuam a fazer biscoitos de vários sabores – limão, canela, erva-doce e coco – que vendem a quem se dirige ao convento. Aos fins-de-semana, consoante as encomendas, confeccionam ainda paciências e delícias D. João V, doces feitos à base de noz e cenoura, respectivamente.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*