Associação dá a conhecer modelismo junto ao Mondego

Posted by

Nos últimos fins-de-semana, quem passou pela margem esquerda do Mondego teve oportunidade de conhecer em pormenor as actividades da Associação do Modelismo do Centro de Portugal.

A presença na Feira Popular foi o mote dado para a realização de diversas actividades da associação junto ao rio Mondego. Se a presença dos carrosséis e de algumas estruturas do certame impossibilitou a realização daquelas actividades, a Associação do Modelismo do Centro de Portugal (AMCP) decidiu marcar para o terceiro fim-de-semana do mês de Julho uma actividade de divulgação de aeromodelismo e nautimodelismo. Duas das vertentes do modelismo que que se podem praticar através da associação.

Segundo o presidente Carlos Filipe, as iniciativas cumpriram os seus objectivos, já que muitos curiosos ou até futuros praticantes puderam tomar contacto com estas modalidades. O sinal menos acabou por ser o facto de não terem tido acesso à zona do Choupalinho, onde gostariam de colocar os seus aviões e barcos. Só que, lamentou, “tínhamos de pagar para ter acesso a esse lugar”.

A solução acabou por ser a instalação dos seus aparelhos na zona entre o cais das embarcações náuticas e a piscina descoberta. Apesar de ontem terem sido poucos os curiosos, o que é certo é que, nos anteriores domingos, a presença de público nas imediações superou todas as expectativas. “Principalmente, porque nunca divulgámos estas realizações”, afirmou.

Carlos Filipe lamentou ainda que a cidade e a autarquia não estejam sensibilizadas para uma associação, sediada em Coimbra, e que já conta com mais de três centenas de associados. Uma das consequências foi a mudança para o aeródromo lousanense daquele que foi o 1.º Encontro de Escalas Gigantes. Ou do Hidrocidade de Coimbra que há quatro anos não se realiza na cidade, estando a ser efectuado na Senhora da Ribeira (Barragem da Aguieira). “Este ano vai pelo mesmo”, garantiu. O presidente do AMCP lamentou que sejam as cidades vizinhas a “ganharem com a inércia de Coimbra”.

Pista TT

Apesar do descontentamento, a associação não pretende sair da cidade. É que grande parte dos associados moram no concelho e, como tal, melhorar as condições de prática de modalidades como aeromodelismo ou, no futuro, do radiomodelismo numa pista que pretendem realizar num terreno da freguesia de S. Martinho do Bispo. “Próximo da nossa pista que está localizada nas traseiras do Centro Hípico”, disse.

Esta terá uma particularidade: será direccionada para os veículos todo-o-terreno (TT) de uma classe que não dispõe de qualquer tipo de pista na região Centro.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*