Sindicato dos Enfermeiros admite greve nacional

Posted by
“Estamos na disposição de avançar para uma greve única”, garantiu José Azevedo, presidente do Sindicato dos Enfermeiros (SE), um dos membros da Fense, juntamente com o Sindicato Independente dos Profissionais de Enfermagem.
Em declarações à agência Lusa, José Azevedo garantiu que a Fense está disposta a aderir à greve anunciada na semana passada pelo Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) porque, explicou, “as razões são as mesmas”.
O presidente do SE sublinhou que a tutela apresentou já uma nova proposta salarial para os enfermeiros licenciados da carreira geral da função pública, mas salientou que ainda não está conforme outras licenciaturas, como as dos professores, que ronda os 1500 euros.
“Em 1990 entrámos no novo sistema retributivo nacional, onde dizia que logo que os enfermeiros tivessem a licenciatura, ou à medida que a fossem obtendo, tal como aconteceu com os professores, iriam passando para o segundo escalão de especialista, que é o equivalente ao índice 160 na nossa tabela, que hoje corresponde aos tais 1510 euros”, sustentou.
No entender de José Azevedo, se esta actualização tivesse sido feita em 1990, hoje os enfermeiros não estariam numa situação em que ganham “mil euros por mês e estão com um défice de cerca de 500 euros por mês”.
“Essa é uma das questões que nós queremos ver ultrapassada, visto que apesar do Ministério aproximar a proposta, já que começou nos 900 e tal euros, agora já vai em 1200, trata-se de uma licenciatura básica. A nossa licenciatura é uma licenciatura que tem o grau três de complexidade, são saberes específicos, são coisas que não podem ser feitas por outras pessoas, além do risco e de outras coisas que estão implícitas”, justificou.
Na passada terça-feira, dia 16, o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) anunciou que admite avançar com quatro dias de greve no final do mês se o Ministério da Saúde não alterar a proposta apresentada sobre as tabelas remuneratórias.

A Federação Nacional dos Sindicatos dos Enfermeiros (Fense) vai avançar para a greve se na reunião negocial de hoje o Ministério da Saúde não aceitar a proposta de 1500 euros de ordenado para os enfermeiros licenciados.”Estamos na disposição de avançar para uma greve única”, garantiu José Azevedo, presidente do Sindicato dos Enfermeiros (SE), um dos membros da Fense, juntamente com o Sindicato Independente dos Profissionais de Enfermagem.Em declarações à agência Lusa, José Azevedo garantiu que a Fense está disposta a aderir à greve anunciada na semana passada pelo Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) porque, explicou, “as razões são as mesmas”.O presidente do SE sublinhou que a tutela apresentou já uma nova proposta salarial para os enfermeiros licenciados da carreira geral da função pública, mas salientou que ainda não está conforme outras licenciaturas, como as dos professores, que ronda os 1500 euros.”Em 1990 entrámos no novo sistema retributivo nacional, onde dizia que logo que os enfermeiros tivessem a licenciatura, ou à medida que a fossem obtendo, tal como aconteceu com os professores, iriam passando para o segundo escalão de especialista, que é o equivalente ao índice 160 na nossa tabela, que hoje corresponde aos tais 1510 euros”, sustentou.No entender de José Azevedo, se esta actualização tivesse sido feita em 1990, hoje os enfermeiros não estariam numa situação em que ganham “mil euros por mês e estão com um défice de cerca de 500 euros por mês”.”Essa é uma das questões que nós queremos ver ultrapassada, visto que apesar do Ministério aproximar a proposta, já que começou nos 900 e tal euros, agora já vai em 1200, trata-se de uma licenciatura básica. A nossa licenciatura é uma licenciatura que tem o grau três de complexidade, são saberes específicos, são coisas que não podem ser feitas por outras pessoas, além do risco e de outras coisas que estão implícitas”, justificou.Na passada terça-feira, dia 16, o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) anunciou que admite avançar com quatro dias de greve no final do mês se o Ministério da Saúde não alterar a proposta apresentada sobre as tabelas remuneratórias.

Enfermeiros

Greve nacional é admitida pelo Sindicato dos Enfermeiros

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*